28 março 2007

Pensamento...


Para o ímpeto pensante
Que afora julga condizente
Com a força resultante
De maneira imprudente
Há um manifesto brilhante
Raro de se ver na gente
Brilha mais que diamante
E chega a ser indecente
Mas quem o evita bastante
Torna-se competente
Se esquiva do errante
Trabalha a boa mente
É considerado o bastante
Em causa pertinente
E pra ser menos falante
Que um mudo doente
Eu digo que perante
O coração dormente
Não há coisa mais brochante
Em uma situação comovente
Onde o cara que era amante
Hoje se vê incompetente
Não suficiente o bastante
Ainda vê que pela frente
Tem muita coisa importante
Que só sendo sobrevivente
Desse jogo militante
Visceral à carne latente
Por o fim por um instante
Que é pro bem da gente
Ninguem sair ofegante
Por se tratar do ausente
Que é pra ver se durante
O momento antes vigente
Foi guardado em alguma estante
Ou esquecido para sempre
A alegria que era dançante
Hoje, intocável aparente.

Renato Moss

Nenhum comentário: