12 julho 2007

Nostalgia...


Eu me pergunto, o que é esse sentimento que chega como uma fenda aberta no meio do oceano, uma fenda infinita e gigantesca por onde toda a água do planeta escoa, sem ter pra onde ir, num movimento simples e de consequencias desatrosas.. "Sinto saudades, não minto". Sou um ser em busca de experiência, e às vezes me dói ter que me desfazer das coisas e pessoas que um dia amei. E é a prova da minha experiencia adquirida, sentir saudades do seu sorriso, ter uma nova agenda sem compromissos...

Perceber que não somente as minhas digitais serão encontradas num porta retrato, antes fosse guardado e deixado de lado. Entender que servir é sinônimo de escravidão, e que o ruim no final das contas é ser escravo da liberdade. Pra quê tudo isso afinal? pra me tornar um homem com histórias boas pra contar? Ter pessoas ao meu redor que por alguma música, de mim vão lembrar?

É um fardo pesado esse... esse de ter o ímpeto de só observar... queria férias, um dia pelo menos, férias de ser Eu...

E de férias eu inventaria tudo de novo, teria um bom senso de humor, seria um romântico talvez, e sem deixar tudo ir embora, me tornaria escravo novamente...

Saber ser feliz é relativo, sou feliz? você leitor(a), é feliz?

Mas que chato eu, um novo dia
Acordar cedo e pela manhã
Tornar-se amigo do espelho
Ver, te ver, sem motivo
Ser e perder o juízo...

Liga não, é tudo nostalgia....

Renato Moss

Nenhum comentário: