20 agosto 2009

Vida, vida minha...

Vida, vida minha...
Sensatez é não sofrer?
Solidez é nao arriscar?
Loucura é não viver...

Ter escolhas,
Entre o cômodo e o sismico
Viver antônito ou cheio de conflitos?
que fazer, oh vida, vida minha...

Certo de que não há o certo,
Certo de que nada é perto...
Perto cada vez mais do incerto
que fazer, oh vida, vida minha...

Sentidos retorcidos, distorcidos
Nada quase ao menos polido,
Nada trasnparece, esquece...
É a vida, oh vida minha

E tentei pela razão, tentei pela emoção...
Quem me deu a mão? solidão...
Busca de méritos? simples conforto mental?
Amor platônico? ascensão intelectual?

Vida, vida minha, sei que só Eu
E Sei que só, terei de abastar-me
Dos teus encantos, que são tantos...

Talvez seria somente entregar-se
A ti, oh vida, vida minha...

Nenhum comentário: