14 julho 2010

Soneto Sobre Si




Quem outrora soubera melhor senão Eu?
Que nos passos trocados pelos teus,
Haviam léguas que distavam entre os pólos
Do mártir mascarado que está entre Mim e Eu...

Se por ventura tu me avistastes antes,
Por que não acenastes? seria um sinal...
De que profunda eterna busca adiante
Não seria Tu nem Eu esperando no final...

Quereríeis Tu que andássemos juntos,
O Eu desesperado e o Eu moribundo
Que és meu cúmplice amado, calado e imundo

Quem outrora soubera melhor senão Tu?
Que vem procurando-me, tentando conhecer,
Que por mais que soubesse sobre Ti, Eu negaria em dizer...

2 comentários:

Carol disse...

eu e eu mesma também andamos distantes :)

Amanda Rosa disse...

fabuloso.
vc tem uma 'muiteza' impressionante.
adorei.