07 dezembro 2010

O Despertar





Cabem aos sentimentos inócuos
O metamorfosear...
O meta-frasear que adormece,
Entre os piegas prazeres do saborear...

E cabem aos sensitivos férteis,
O transceder...
E trazer de lá pra cá, 
O mínimo que se possa experimentar...

Cabem aos sóbrios solitários
Interpretar o cosmo...
No pouco que lhe cabe à vista

E Cabem aos tantos uns e tantas outras 
Muita coisa que em meus versos não cabe...
Mas qualquer que seja o seu caber,
Faça o favor de lho fazer, antes que acabe.

Nenhum comentário: